O ano 2019 começou atribulado no Instagram. O desaparecimento súbito de seguidores em milhares de perfis fez os internautas desconfiarem que estariam a ser feitas mudanças na rede. Mas os responsáveis pela plataforma rapidamente admitiram que se tratou de um bug e que o algoritmo não estava a ser alterado. De qualquer forma, muitos continuaram a suspeitar de mudanças na sequência que determina a apresentação dos conteúdos no feed.

Neste artigo exploramos as definições mais importantes do algoritmo do Instagram e mostramos como as usar a favor da sua marca:

Inicialmente o algoritmo do Instagram funcionava de forma cronológica. Em 2016, com o novo algoritmo, passou a dar prioridade à experiência do utilizador. Por isso, a partir daí, a plataforma começou a mostrar as publicações que eram mais relevantes para cada utilizador.

A relevância é calculada com base em três princípios:

  1. Novidade. Apesar de a ordem não ser apenas ditada pelas datas de publicação dos conteúdos, ainda existe uma lógica temporal por trás da organização do feed.
  2. Interação. O Instagram é a rede que mais interação regista. Se determinado post tiver muitos gostos e comentários, tem maior probabilidade de ser apresentado em primeiro lugar. A probabilidade aumenta ainda mais se à interação se aliar a novidade. Ou seja, se for um post que foi publicado há poucos minutos e já conquistou uma taxa de interação elevada, será mostrado ainda a mais seguidores nos primeiros lugares do feed.  
  3. Relação. Os primeiros posts que surgem no feed dos seguidores são dos amigos  e marcas com quem mais interagem. Neste ponto não é apenas a interação direta, por gostos ou comentários, que é relevante. Para esta fórmula, o Instagram analisa também os perfis com quem os seguidores trocam instadirects (mensagens privadas), pesquisas dentro da aplicação e partilha de conteúdos.

Como usar estas características a favor da sua marca?

Primeiro, deve conhecer os seguidores. É fundamental para lhes poder entregar conteúdos relevantes. Esse conhecimento é crucial para melhorar a experiência do utilizador. E como é que pode conhecer melhor o seu público? Através da análise cuidada das métricas disponíveis no Instagram Insights.  

Depois: Crie bons conteúdos para os seus seguidores. A imagem é rainha no Instagram. Mas não é tudo. É necessário apostar no conteúdo como um todo: criar um bom copy, contar histórias impactantes. Idealmente, estes devem ser conteúdos tão interessantes e com os quais os seus seguidores se identificam de tal forma, que queiram partilhar. É fácil perceber o tipo de conteúdo que tem ou não potencial de partilha, através dos comentários com identificação de outros utilizadores ou as vezes que o conteúdo foi enviado por instadirect dos seus seguidores para outros utilizadores.

Use todas as ferramentas da plataforma

Sabia que as Insta Stories tem um algoritmo próprio? Assim como acontece no feed, quanto maior for a interação, mais as Stories vão aparecer aos seus seguidores.

O que partilhar nas Stories?

  • Conteúdos exclusivos: como bastidores de uma nova campanha da marca.
  • Questões técnicas: explorar detalhes de produtos ou serviços;
  • Repartilha de conteúdos: dos seguidores da marca ou influenciadores.  
  • Questões que promovam a Interação: fazer pequenos inquéritos ou perguntas aos seguidores;

Há também a possibilidade de criar um destaque e fixar Stories no perfil. Aqui, as Stories não têm a limitação temporal das 24h e podem ser muito interessantes para quem visita o perfil.

Os diretos nas Instagram Stories são também conteúdos que podem alavancar a sua marca e fazer com que o algoritmo a destaque. Sempre que começa um vídeo em direto, os seguidores da marca em questão são notificados. E isso pode levá-los a assistir ao conteúdo, a visitar o perfil ou a interagir com as suas publicações.

Não podemos deixar de mencionar as hashtags! São elas que ligam as pessoas ao conteúdo na plataforma. Para as marcas, as hashtags são particularmente interessantes porque para além de promoverem maior interação (chegando a pessoas que procuram por determinada hashtag), têm o potencial de tornar os “temas” virais. Mas não vale a pena exagerar no número de hashtags. O Instagram limita a 30 por comentário, mas o ideal é ficar pelas 5, que façam sentido e sejam relevantes para o conteúdo que está a partilhar.
Estas ações nas várias ferramentas indicam ao algoritmo do Instagram que a sua marca está interessada em explorar todas as funcionalidades da plataforma, para entregar valor para os seus seguidores.

Leave a Reply

seventeen − sixteen =