Marta Peral Ribeiro
(Consultora de Comunicação)

Por que é o vídeo tão importante no marketing digital?

Tutoriais, lives, animações, videográficos, interativos… o vídeo é das tendências mais bem-sucedidas na era digital. É maneira brilhante de captar a atenção de um utilizador, envolvê-lo e transmitir a sua mensagem de forma concisa. Conheça as principais vantagens desta ferramenta tão versátil e eficaz!

Marta Peral Ribeiro
(Consultora de Comunicação)

Por que é o vídeo tão importante no marketing digital?

Tutoriais, lives, animações, videográficos, interativos… o vídeo é das tendências mais bem-sucedidas na era digital. É maneira brilhante de captar a atenção de um utilizador, envolvê-lo e transmitir a sua mensagem de forma concisa. Conheça as principais vantagens desta ferramenta tão versátil e eficaz!

Os dados não mentem. Eis as preferências dos consumidores:

Fonte: HubSpot

Quais as principais vantagens de usar o vídeo?

Se uma imagem vale mais que mil palavras, um vídeo vale mais que uma imagem estática. Imagens em movimento captam a atenção.

Sabemos, por experiência própria, que quando corremos o feed de uma rede social a curiosidade é muito maior quando há um vídeo.

Da mesma forma, quando queremos pesquisar por uma app, mais facilmente clicamos numa que tenha um vídeo demonstrativo. Porque compreendemos melhor o funcionamento e as características de um produto ou serviço.

Tudo porque o vídeo combina elementos que atraem todo o tipo de utilizadores, independentemente da sua cultura, género, idade, interesses e até as preferências de aprendizagem.

Através dos vídeos, uma marca consegue apresentar o seu produto de forma mais rápida e eficaz. Além disso, é mais fácil produzir o conteúdo do que através de outros recursos.

Estes aspetos contribuem para o aumento de leads e num retorno financeiro para o seu negócio.

 

Vamos aos factos…

Segundo este relatório anual sobre a utilização de vídeo no marketing:

  • 92% dos profissionais de marketing implementam o vídeo na sua estratégia de marketing
  • 89% dos profissionais de marketing de vídeo constatam que o vídeo, em geral, oferece um bom retorno financeiro.
  • 85% das empresas usam o vídeo como uma ferramenta de marketing, tendo sempre aumentado desde 2016 em que a taxa era de 61%.
  • Os tipos de vídeo mais explorados são: explicativos (72%), de apresentação (49%), testemunhos (48%), vendas (42%) e anúncios/publicidade (42%).
  • 96% das pessoas visualizaram tutoriais para saber mais sobre um produto ou serviço.
  • 84% dos consumidores compraram um produto ou serviço depois de verem o vídeo de uma marca.

 

Tipos de vídeo

Tutorial

Para apresentar qualquer ideia, conceito, produto, serviço, site ou app, de forma rápida e concisa, e criar impacto. Este tipo de vídeo fomenta expectativas realistas ao seu público sobre o que pode e o que não pode ser feito.

Animação

Para atrair, explicar, oferecer suporte. Pode anunciar um produto, explicar como funciona, fazer publicidade, etc.

Interativo

Para envolver o utilizador ativamente no próprio vídeo.

Por exemplo, o cliente pode comprar produtos enquanto vê a modelo a caminhar com a roupa (clicando no artigo), escolher a sua própria aventura, preencher formulários, responder a perguntas, etc.

Live

Para quando pretende criar conteúdo que atinja uma escala maior de espectadores (por exemplo, nas redes sociais). Para dar um toque pessoal à sua marca.

Aqui mostra o(s) rosto(s) da sua marca, aproximando-se emocionalmente dos outros. Isso ajuda a criar credibilidade e estabelecer a confiança. É imediato em termos de gravação e edição.

Videográfico

Para demonstrar o funcionamento de algo através de gráficos com movimento.

Consegue atrair o seu público e explicar algo de forma mais simples e divertida! Excelente para apresentar uma app, por exemplo.

 

Exemplos de vídeos

  • demonstração do produto/ serviço/ app
  • publicidade a um novo produto
  • demonstração de uma receita
  • revelação “antes” vs “depois” (remodelação de um espaço, etc)
  • testemunhos
  • entrevistas
  • eventos
  • redes sociais
  • teasers
  • informações ao cliente (anunciar uma alteração ou novidade)
  • vlog (vídeos associados a um blog)
  • webinar (videoconferência com intuito educacional)
  • storytelling 

Por onde começar?

É natural que se sinta constrangido ao criar os primeiros vídeos, mas lembre-se que não tem necessariamente de aparecer (nem tem de ter voz) e também não tem de os produzir. Nós podemos ajudar.

Qual é o seu produto? Um aparelho, um objeto, uma app? É possível fazer um tutorial que demonstre o seu funcionamento?

Parta da estratégia de marketing já existente e dos conteúdos que já tem.

Responda a perguntas que os seus clientes ou utilizadores costumem fazer.

Crie vídeos simples, com o equipamento que tem. Tire partido da luz natural, dos filtros, dos ângulos.

Faça uso das inúmeras apps de vídeos e edição de imagem disponíveis no mercado (incluindo as das próprias redes sociais).

Seja consistente. Além de fortalecer a relação com quem vê os vídeos, traz mais proximidade e convida ao contacto.

Experimente vídeos sem som. Esta é uma tendência crescente. Muitos utilizadores preferem desativar o som dos vídeos. Se tiverem legendas, melhor ainda.

Encontre os seus clientes onde eles já estão: nas redes sociais.

Onde publicar?

  • Youtube
  • Facebook (Facebook Live)
  • Instagram (IGTV)
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tik Tok
  • No seu site ou blog, ou nos de parceiros

 

Vale mesmo a pena investir no vídeo?

Se ainda tinha dúvidas sobre o retorno financeiro que o vídeo pode ter no seu negócio, eis o gráfico que o pode sossegar:

Video: Preferencias dos consumidores

Dicas finais

Aproveite este excelente recurso para criar ou melhorar a sua estratégia de remarketing, e utilize-o nas diferentes plataformas de publicidade, seja no Google ou nas redes sociais.

Redirecione o conteúdo. O vídeo pode ser transcrito para texto (blog, site), exportado para podcasts, e publicado em diferentes formatos, dependendo do canal.

Restruture o seu website. Quantos mais vídeos produzir, mais categorias vai conseguir identificar. Isso poderá ajudar a reorganizar o seu website.

Guarde os vídeos em pastas. Ao fim de algum tempo pode tornar-se confuso gerir os conteúdos produzidos, e arrisca-se a repetir-se. Use o Google Drive, por exemplo, para organizar os seus vídeos, catalogando por tópicos.

Registe as ideias imediatamente. Vão surgir-lhe ideias para vídeos quando menos esperar. Garanta que tem onde as registar, seja nas notas do telemóvel, numa app para o efeito ou num caderno.

Incentive a partilha dos seus vídeos entre os seus utilizadores.

Mantenha-se organizado. A organização do material que produzir é vital para categorizar, rever e criar novos conteúdos.

 

Esteja um passo à frente. Exponencie já o seu negócio, levando-o para outro nível de visibilidade!