Marta Peral Ribeiro
(consultora de comunicação)

Alguém visitou a sua página, viu o produto ou serviço que a sua empresa disponibiliza, achou-o interessante, chegou a colocá-lo no carrinho de compras mas algo aconteceu e a compra não se concretizou.

Isto significa que o seu produto não é suficientemente interessante? Não. Mas então, por que é que o utilizador não efetivou a compra? Talvez seja hora de ativar uma boa estratégia de remarketing, antes que o potencial cliente se esqueça da sua marca.

Marta Peral Ribeiro
(consultora de comunicação)

Alguém visitou a sua página, viu o produto ou serviço que a sua empresa disponibiliza, achou-o interessante, chegou a colocá-lo no carrinho de compras mas algo aconteceu e a compra não se concretizou. Isto significa que o seu produto não é suficientemente interessante? Não. Mas então, por que é que o utilizador não efetivou a compra? Talvez seja hora de ativar uma boa estratégia de remarketing, antes que o potencial cliente se esqueça da sua marca.

Certamente também já lhe aconteceu pesquisar por um produto ou serviço online, aceder ao site que o vende, ler sobre o produto/serviço, atrai-lhe mas na altura de o adquirir hesita e não chega a comprá-lo. É muito comum: as estatísticas revelam que, na grande maioria das vezes, os consumidores não fazem a compra logo na primeira pesquisa.

Porquê? Porque, por algum motivo, a pessoa que contactou com a marca não está preparada para comprar. Pelo menos… ainda não.

É aqui que entra o remarketing.

O que é Remarketing?

É exatamente o que a palavra indica: fazer novamente marketing. Em contexto digital, traduz-se numa campanha de e-mails (geralmente personalizados) e anúncios (estrategicamente colocados) para alguém que já visitou a sua página, seja via web ou mobile, mas cuja interação não resultou na aquisição de um produto. Regra geral, o intuito é fazer com que o utilizador volte ao seu site e concretize a compra, mas também pode ser outra ação mais simples como, por exemplo, subscrever a newsletter.

Essas mensagens surgem nos dias ou semanas seguintes à primeira interação do utilizador.

Por que devo implementar uma estratégia de remarketing?

No fim do dia, para aumentar as suas vendas conquistando a atenção (e o momento em que estará preparado para comprear) do utilizador que já visitou o seu website ou do seu concorrente.

Esta estratégia cria o impacto certo no momento certo, aumentando a taxa de conversão. Por outras palavras, um simples visitante do site pode converter-se num cliente, ou pelo menos podemos incentivá-lo a tomar uma determinada ação.

Além disso:

  • Trata-se de um investimento que se reflete num alcance rápido e em tempo útil;
  • Abrange um determinado segmento de público (que pode incluir um largo número utilizadores) e por isso é mais eficaz;
  • Os anúncios costumam ser fáceis de criar pois existem geralmente modelos para o efeito;
  • Tem acesso às estatísticas da campanha, com relatórios sobre o desempenho da mesma, os locais onde os anúncios são exibidos e o preço que custa;
  • O valor do investimento é relativamente baixo face ao retorno.

 

Portanto, o remarketing é uma estratégia útil para a sua empresa, bastante eficaz e, por isso, muito importante.

Como se processa?

Através da ativação de cookies e segmentação de públicos.

Por exemplo: tenho um produto ou serviço que quero promover e a partir dele escolho fazer um anúncio através de Google Ads. Um visitante vê esse anúncio (que tem ligação para o meu site), clica e chega ao site. Como o site já está preparado para remarketing, regista essa interação no browser do utilizador, através dos famosos cookies. Depois, quando o visitante for a outros sites, o Google vai identificar os cookies e mostrar-lhe os anúncios já definidos quando criei a campanha.

Por outro lado, da monitorização (feita por algoritmos que captam as atividades dos utilizadores quando acedem ao site) resultam diferentes grupos: há quem se interesse em conhecer a marca (clicam no separador “Sobre nós”, por exemplo), outros vão espreitar os produtos, alguns chegam a colocar o produto no carrinho, etc. Segmentando os diferentes públicos consoante as suas intenções, podemos gerar anúncios/mensagens personalizadas a cada um. Desta forma vamos aproximando o visitante do nosso objetivo.

Como implementar o remarketing?

Pense na sua empresa ou negócio, questione-se quais são as principais landing pages ou separadores do seu próprio site onde pode apresentar os seus produtos/serviços e que anúncios pode apresentar para um público em específico. O remarketing potencia o conhecimento da sua marca, posicionando os seus anúncios de forma estratégica perante o utilizador que navega passivamente na web, seja no Google ou nos sites de terceiros.

Canais de remarketing

Existem vários. Os mais conhecidos, claro, são os e-mails e, para anúncios, o Google e o Facebook. Também o Youtube, o Twitter, o Instagram e o LinkedIn (especialmente interessante para empresas B2B). Para não falar das mensagens via telefone ou campanhas offline (cartazes na rua, por exemplo).

Quanto mais específica for a mensagem, melhor

Fazer um bom planeamento de remarketing inclui, como dissemos anteriormente, criar listas de públicos.

Exemplos de segmentação:

  • Anúncio x ou y para quem comprou o produto A ou B;
  • Anúncio na rede social Z para quem fez o download do meu e-book;
  • E-mail com um cupão de desconto para quem não finalizou a compra do produto;
  • E-mail para quem frequentou um workshop mas ainda não subscreveu a newsletter.

Remarketing e retargeting são a mesma coisa?

Muitas vezes, ao falar-se de remarketing fala-se também de retargeting (redireccionamento). Porém, são distintos. O retargeting é uma das componentes do remarketing, que redireciona várias vezes um anúncio específico para um público-alvo, geralmente usando «terceiros» (sites parceiros) para alcançar os mesmos utilizadores.

No entanto, precisamos prestar atenção ao redireccionamento, equilibrando a frequência, o contexto e o momento em que os anúncios são exibidos. Se o utilizador for massacrado com anúncios a toda a hora, o mais certo é fugir de vez.

Conclusão

O remarketing é uma espécie de segunda oportunidade para uma marca chamar a atenção daquele visitante que já interagiu e, por isso, não vai querer perdê-lo de vista. É como que o «empurrão» que o visitante precisa para suprimir quaisquer dúvidas e finalizar a compra.

Todavia, para que uma campanha tenha sucesso e cumpra o seu objetivo, é de extrema importância que a sua empresa defina uma estratégia de marketing sólida.

Se está a fazer algum tipo de publicidade online, invista no remarketing. Especialmente agora, que devido às circunstâncias mais utilizadores navegam na web. Da nossa parte, estamos sempre disponíveis para o ajudar. Fale connosco para redefinir a sua estratégia e potenciar o seu negócio!